Atenção!A página impressa é diferente da página exibida na tela do computador.
Precisando do nosso logo? Baixe-o em um dos seguintes formatos:
Vetorial (.svg)|Rasterizado em alta resolução (.jpg)|Ícone (.ico)
Obs.: não utilize nossa marca sem autorização.
Feito!
Erro!

Esqueci minha senha
Ouça ao vivo
Logo Google play-50-28Baixar App p/ AndroidLogo apple itunes-50-30Baixar App p/ iOs

Slipknot mantém teatralidade para fechar a primeira noite de Monsters of Rock

Anterior ▲Próximo ▼
 
« Última» Primeira
ImprimirReportar erroTags:g1, bandas, voltou, hiato, originalmente, criado, inglaterra e contemplar342 palavras5 min. para ler
Slipknot mantém teatralidade para fechar a primeira noite de Monsters of Rock
Ver imagem ampliada
Com a esperada teatralidade provocada pelas máscaras e objetos do palco que se movem assustadoramente - como a bateria que é virada em 90 graus enquanto Joey Jordison continua tocando -, o Slipknot manteve o público preso ao seu som difícil que funde heavy metal com nu metal, mistura que eles preferem chamar apenas de “metal metal“.


Com muito pedal duplo e destaque para a área percussiva liderada pelo co-fundador e percussionista Shawn Crahan, o Slipknot começou o show com “Disasterpiece“, seguindo com a trinca “Liberate“, “Wait and Bleed“ e “Get This“, faixas do disco de estreia lançado em 1999.


Sem lançar nada de inédito desde 2008 com o álbum “All Hope is Gone“, o grupo manteve-se focado em tocar com qualidade o repertório já conhecido, sem dar espaço para covers de outros artistas (bem ao contrário do Limp Biskit ao exagera em tocar músicas alheias).


Em setlist de 20 músicas, o Slipknot segurou a atenção da plateia que ficou até o final para vê-los. Ao garantir versões bem executadas de “(sic)“, “People = Shit“, “Duality“ e “Surfacing“, que fechou a noite, o grupo mostrou que comanda bem seu próprio repertório sem se valer de covers (ainda que a necessidade por um novo disco berre nas entrelinhas).


O Monsters of Rock voltou ao Brasil após um hiato de 15 anos. Originalmente, foi criado na Inglaterra para contemplar o público fanático por bandas de hard rock e metal no começo dos anos 1980.


Realizado em vários países como Holanda, Espanha, Itália, Alemanha, Argentina Chile e na antiga União Soviética, criou uma marca de rock forte entre os anos 1980 e 1990.


O Brasil recebeu o evento quatro vezes, nos anos de 1994, 1995, 1996 e 1998, pelo qual passaram grupos como Suicidal Tendencies, Black Sabbath, Kiss, Faith No More, Alice Cooper, Skid Row, Iron Maiden, entre outros.


No dia 19 de outubro, sábado, passaram pelo palco da Arena Anhembi os grupos Slipknot, Korn, Limp Bizkit, Killswitch Engage, Hatebreed e Gojira.


Já no dia 20, domingo, o festival terá shows dos grupos Aerosmith, Whitesnake, Ratt, Buckcherry, Queensrÿche, Dokken e Dr. Sin.

Fonte: ultimosegundo.ig.com.br
Foto: G1

Compartilhar página nas rede sociais:
CompartilharCompartilharTweetarCompartilharPin it

Texto curta nosso site.PNG

Patrocinadores

UnoChapecóUnimed Chapecó