Atenção!A página impressa é diferente da página exibida na tela do computador.
Precisando do nosso logo? Baixe-o em um dos seguintes formatos:
Vetorial (.svg)|Rasterizado em alta resolução (.jpg)|Ícone (.ico)
Obs.: não utilize nossa marca sem autorização.
Feito!
Erro!

Esqueci minha senha
Ouça ao vivo
Logo Google play-50-28Baixar App p/ AndroidLogo apple itunes-50-30Baixar App p/ iOs

Prefeitura retifica edital e bonifica professores ACTs

Anterior ▲Próximo ▼
 
« Última» Primeira
ImprimirReportar erroTags:br, conclusão, prazo, vereadores, câmara, tramitação, proposta e pccs256 palavras4 min. para ler
Prefeitura retifica edital e bonifica professores ACTs
Ver imagem ampliada
Os questionamentos e a revolta dos últimos dias, criados com a publicação do edital do processo seletivo de ACTs para o ano letivo de 2014 em Chapecó, foram tranquilizados nesta terça-feira (22).

No meio da tarde, a prefeitura divulgou a alteração do documento, que irá incluir no processo o valor salarial diferenciado para os professores com especialização.


Os professores municipais chegaram a se encontrar em assembleia, no início da noite, mas com a publicação da prefeitura, os professores ACTs apenas realizaram estudo do edital e a possibilidade de paralisação, que era cogitada, foi descartada.

De acordo com a presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Públicos Municipal de Chapecó e Região (Sitespm-CHR), Rozangela Dalbosco, o edital deve estabelecer o valor de R$ 305 a mais para os ACTS com pós-graduação, conforme determina a lei 433/2011.

A alteração, divulgada pela prefeitura nesta terça (22), valerá apenas para o próximo ano. De acordo com o prefeito José Caramori, será elaborado um novo Plano de Cargos e Salário (PCCS). A proposta já está em tramitação na Câmara de Vereadores com prazo de conclusão para início de 2014.

A previsão da prefeitura para o ano letivo de 2015 é efetivar mais professores, sendo que o quadro ficaria com 50% de ACTS e 50% de profissionais efetivos. 

De acordo com a presidente do Sitespm-CHR, Vânia Barcellos, esse número de efetivações não atende às necessidades do ensino. “O ideal é que os professores temporários sejam contratados apenas para cobrir licenças ou para substituição, são contratações por exceção”, explica.

Fonte: Jornal Diário do Iguaçú
Foto: idchapeco.com.br

Compartilhar página nas rede sociais:
CompartilharCompartilharTweetarCompartilharPin it

Texto curta nosso site.PNG

Patrocinadores

UnoChapecóUnimed Chapecó